Mergulho em Arraial

Características

Diversas características contribuem para fazer de Arraial do Cabo referencia de mergulho no Brasil e no mundo. Todos os mergulhos da região exigem mínima navegação, evitando que o mergulhador sofra com o balanço de um mar agitado, como acontece em vários lugares no litoral brasileiro.

O litoral de Arraial do Cabo pode ser dividido em duas partes: O mar de dentro e O mar de fora, sendo o Boqueirão, um estreito que separa o continente da Ilha de Cabo Frio. Normalmente, as condições do mar nas duas partes são diferentes.

Dois ventos predominam na região: o Nordeste, na maior parte do ano, e o Sudoeste, principalmente no verão. Quando o Nordeste está forte, agita o mar na parte de dentro, mas a parte de fora fica protegida, e permanece calma. Quando o Sudoeste entra, inverte-se a situação, e locais como a Ponta da Jararaca, com o naufrágio do Teixerinha, o Saco do Cherne, Ponta Leste, e outros locais, ficam um espelho enquanto o lado de fora se torna inviável para o mergulho. Ou seja, a região de Arraial do Cabo é privilegiada por dar condições de mergulho durante todo o ano, ininterruptamente.

Outra característica de Arraial do Cabo é a sua água fria pelo lado de fora. Podendo chegar até a 10° C, normalmente sua temperatura oscila em torno de 16° a 22° C, exigindo o uso de roupas completas de neoprene, de 5 mm, 6.5 ou semi-secas. Na parte de dentro, a temperatura costuma ser mais agradável.

Arraial do Cabo, além da ponta de continente em que está situada a cidade, possui ainda, bem próximo ao seu litoral, 4 ilhas: a Ilha dos Porcos, a grande Ilha de Cabo Frio, ou Ilha do Farol, e as duas Ilhas dos Franceses. Isto faz com que, em uma pequena área, se possua uma grande extensão de costões diferentes para serem explorados. E mais, possuindo diferentes características de tipo de fundo, e profundidade. Indo de enseadas abrigadas com apenas 10 m de profundidade até paredões que despencam da superfície até 60 m de profundidade.

Vale a pena lembrar a importância de se procurar as operadoras estabelecidas e com conhecimento da região, principalmente pela segurança e comodidade que irá lhe proporcionar. Quanto mais sábio um mergulhador, maior valor ele dá ao conhecimento da região em que mergulha pela primeira vez.

Lado de dentro

A parte de dentro, concentra a grande maioria dos mergulhos de nível básico e vários de níveis avançados. Esta parte vai desde, o Boqueirão, até a Ponta da Prainha, incluindo  todo o costão de dentro da Ilha de Cabo Frio, a Ilha dos Porcos, os costões do continente, a partir da Praia do Forno, até a Prainha, na entrada da cidade.

Algumas enseadas parecem ter sido criadas sob encomenda para cursos de mergulho: verdadeiras salas de aula para que o aluno se inicie no prazer de mergulhar, como a enseada dos Cardeiros, enseada da Ponta D’água, enseada das Abóboras e a enseada da Ponta Sul da Ilha de Porcos. Com a profundidade média de 12 m, reúne fauna tranqüila como cavalos-marinhos, camarões-palhaço, tartarugas, peixes ornamentais como frades, tricolors, ciliares, e o famoso Coral Mole um invasor que chegou para ficar. No entanto, Arraial do Cabo sempre surpreende por sua natureza, já tendo sido registrado o encontro de mergulhadores com Baleias Jubarte e Tubarões Baleias.

Lado de Fora

A parte de fora vai desde a virada da Ponta Leste, da Ilha de Cabo Frio, até a Praia Grande: basicamente a parte voltada para o mar aberto. Concentra, essencialmente, pontos para mergulhadores de nível avançado, devido as suas características de profundidade, correntes variáveis no fundo e na superfície, fauna abundante, algumas vezes de grande porte (até tubarões baleia já foram encontrados), grandes cardumes de passagem, temperatura predominantemente fria, fendas, grutas, naufrágios, etc. Naturalmente, nas condições corretas, alguns pontos permitem que mergulhadores básicos, devidamente acompanhados por instrutores ou monitores que conheçam a região, desfrutem das inúmeras belezas desta parte.

A parte de fora, concentra alguns dos mergulhos mais famosos da região: o naufrágio da fragata D. Paula, na Ilha dos Franceses, o naufrágio do Thetis, no saco dos Ingleses, o naufrágio do Harlingen, na fenda das mulheres, a Gruta Azul, uma verdadeira catedral e a Gruta da Camarinha.

Tipo de Fauna e Fundo

O Arraial do Cabo está situado em um ponto do litoral onde a linha da costa, vindo do nordeste, sofre um inflexão para oeste. Ou seja, o Arraial é uma esquina apontada dentro do mar. Por causa desta inflexão, ventos que vêm do nordeste, acompanhando o litoral, quando chegam a Arraial se lançam ao mar. Com isto, a camada superior do mar, aproximadamente até os 10m, é deslocada, fazendo com que camadas do fundo sejam revolvidas e venham à tona. São exatamente estas camadas do fundo que trazem todos os sais minerais necessários para a proliferação do plâncton, que conseqüentemente influencia em toda a cadeia alimentar da região. Isto, somado ao fato de Arraial do Cabo ser banhado pela Corrente das Malvinas, trazendo águas ricas, proporciona uma riqueza na vida marinha da região. Este fenômeno, estudado por diversos biólogos e oceanógrafos, inclusive do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), da Marinha do Brasil, instalado em Arraial do Cabo, é conhecido nos meios acadêmicos como RESSURGÊNCIA. Para se ter noção da amplitude deste fenômeno, ele afeta a pesca no litoral de São Paulo até o litoral do Espírito Santo, sendo que o epicentro se encontra em Arraial do Cabo. Outras característica deste fenômeno, é que quando ele acontece em sua plenitude, a visibilidade da áqua cai rapidamente, e percebe-se a maior queda na temperatura da água.

Tipo de Fundo 

O fundo de Arraial é principalmente constituído de costões rochosos, podendo atingir profundidades de 60 m, e com areia ou cascalho ao final. Estas rochas são cobertas de vida, muitas vezes de verdadeiras florestas de gorgônias, na Ilha dos Porcos, ou no Saco do Anequim, ou de grandes algas avermelhadas, como no saco dos Ingleses.

Naufrágios

Arraial do Cabo teve e continua tendo uma importância muito grande para a navegação. Infelizmente, inúmeras vidas se perderam em vários naufrágios na região.

No meio de noites tempestuosas, embarcações procuravam abrigo no porto de Arraial do Cabo, tendo que passar pelo estreito do boqueirão para alcançar a segurança. No entanto, a noite, com visibilidade prejudicada pela tempestade e a navegação dificultada pela força e violência do mar revolto, muitas embarcações encontraram o triste fim nos paredões. Considerada pela Marinha, como área de incidência máxima de naufrágios.  Arraial tem inúmeros naufrágios à disposição dos aficcionados por esta especialização do mergulho, tendo sido inclusive, sede do 3º Encontro Nacional de Mergulho em Naufrágio.

Naufrágios:

  1. Teixerinha (na parte de dentro)
  2. Wizard (na parte de dentro)
  3. Thetis (na parte de fora)
  4. Dona Paula (na parte de fora)
  5. Harlingen (na parte de fora)

Grutas

Por causa do relevo rochoso a costa do Arraial possui imensos paredões na superfície, e o fundo do mar atípico no litoral brasileiro. Com a beleza capaz de silenciar o espectador diante de tanta imponência da natureza, que esculpiu pela força insistente do mar, ao longo de milhões e milhões de anos, inúmeras fendas e grutas, tanto na superfície quanto submersas, capazes de tirar o fôlego do mais frio dos mergulhadores, sendo algumas muito visitadas, como a famosa Gruta Azul e a Gruta da Camarinha.

Gruta Azul

Ponto turístico de Arraial do Cabo, a famosa Gruta Azul é visitada por muitos turistas ao longo de todo o ano, principalmente no verão. No entanto, apenas alguns mergulhadores tiveram o privilégio de conhecer a verdadeira Gruta Azul, a submarina.

Dentro da Gruta, na superfície, existe parede diagonal de pedra que parece dividir seu interior mais profundo em duas partes. De frente para a gruta, na sua parte esquerda, a 15 m de profundidade o mergulhador começa seu percurso para o interior da gruta submarina.

Sendo necessário o uso de lanternas, é percorrido um trecho de aproximadamente 18 m, até se chegar a chaminé do lado do saco dos Ingleses, que alcança a superfície. Nos primeiros 10 m o mergulhador já avista a abertura iluminada, que é larga o suficiente para permitir até 2 mergulhadores lado a lado. É justamente o jogo de luzes que proporciona a grande beleza deste mergulho, sendo próximo ao meio dia, o melhor horário para esta incrível experiência.

A Gruta Azul possui um fundo de rocha lisa, com pouca vida, embora se encontre eventualmente grandes ciliares que habitam a entrada da gruta.

O mergulho na Gruta propriamente dita é relativamente rápido, tomando cerca de 20 minutos. Deve ser complementado com uma exploração do fundo, a frente da entrada, constituido de grande rochas, mas com cuidado, pois ganha-se profundidade rapidamente.

O mergulho na gruta exige experiência e conhecimento, sendo de suma importância o acompanhamento de quem conhece bem o local. A escolha da condição de mar adequada é primordial para a realização de um mergulho seguro. Eventualmente se fica meses sem se conseguir fazer o mergulho, o que o torna ainda mais especial quando realizado.

Gruta da Camarinha

É um dos mergulhos mais bonitos de Arraial do Cabo, embora pouco conhecido. Situado a aproximadamente 2 minutos de navegação depois da Gruta Azul, em direção a Ponta do Focinho. Sua entrada encontra-se no canto de uma enseada, sendo possível entrar apenas com o equipamento básico, pois seu enorme salão é de fácil acesso pela superfície. Seu fundo é constituído de enormes rochas, sendo possível alcançar a profundidade de 30m em seu interior. No outro extremo do salão existe uma fenda estreita que vai do teto até o fundo, sendo que o melhor horário para a realização deste mergulho é no final da tarde, quando a incidência dos raios do sol ilumina bastante o seu interior, visto que a fenda é voltada para o pôr do sol. É possível inclusive atravessar o seu interior pelo fundo, saindo para o mar aberto, após atravessar a fenda. No entanto, para realizar este mergulho é necessário um rigoroso planejamento, restringindo-o a mergulhadores com um nível de especialização adequado e com experiência. A entrada da Gruta da Camarinha também se constitue em um ótimo mergulho, possuindo uma vida abundante e bela.

Points mais visitados

Relação dos Pontos de Mergulho mais visitados:

Básico:

  1. Saco do Cherne (na parte de dentro);
  2. Ponta Sul da Ilha dos Porcos (na parte de dentro);
  3. Enseada do Cardeiro (na parte de dentro);
  4. Enseada da Ponta D’água (na parte de dentro);
  5. Saco do Anequim (na parte de dentro);
  6. Enseada das Abóboras (na parte de dentro);
  7. Enseada da Escadina (na parte de dentro);
  8. Enseada da Fortaleza (na parte de dentro);

Avançado:

  1. Ponta da Jararaca (na parte de dentro);
  2. Ponta do Gabriel (na parte de dentro);
  3. Ilha dos Porcos (na parte de dentro);
  4. Ponta Norte da Ilha dos Porcos (na parte de dentro);
  5. Ponta Leste (na parte de dentro);
  6. Enseada do Oratório (na parte de fora);
  7. Ilha dos Franceses (na parte de fora);
  8. Saco dos Ingleses (na parte de fora);
  9. Buraco do Mero (na parte de fora);
  10. Enseada das Paredes (na parte de fora);

Naufrágios:

  1. Teixerinha (na parte de dentro);
  2. Wizard (na parte de dentro);
  3. Herard (na parte de dentro);
  4. Thetis (na parte de fora);
  5. Dona Paula (na parte de fora);
  6. Harlingen (na parte de fora);

Grutas Submarinas

  1. Gruta Azul (na parte de fora)
  2. Gruta da Camarinha (na parte de fora)

« voltar

WhatsApp chat