História

Historiadores divergem quanto ao local exato do desembarque do primeiro navegante luso na região de Arraial do Cabo. O cosmógrafo Florentino Américo Vespúcio saiu de Portugal comandando seis embarcações. Três delas naufragaram, próximo a ilha hoje denominada Fernando de Noronha.

As demais seguiram viagem e aportaram em 1503, na região de Arraial do Cabo, rica em Pau-brasil, madeira usada na fabricação de tintas e ótima para construção de embarcações. Um marco histórico, um bloco de granito com a gravação da cruz de malta e a data do acontecimento foi instalado na extremidade esquerda da Praia dos Anjos, local conhecido como Canto das Casas.

Próximo ao marco ergue-se a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, contruida em 1516. Os colonos eram enterrados sob os alicerces da Igreja, sendo que exatamente ali foi celebrada a primeira missa em igreja de pau-a-pique do Brasil.

O naufrágio da fragata inglesa Thetis, ocorrido em 05 de dezembro de 1830, é parte da história de Arraial do Cabo, e dá nome a uma enseada grande na ilha do farol: saco dos ingleses. O navio partiu do Porto do Rio de Janeiro em 03 de dezembro, chegando à região de Arraial do Cabo na noite de 05 de dezembro, com muita chuva e mar revolto. A fragata Thetis foi lançada contra os rochedos da Ilha do Farol, causando a morte de 28 marinheiros. A embarcação foi a pique com mais de 1 milhão de pesos espanhóis, trazidos do Mar do Sul. Por conta deste acidente, de repercursão internacional na época, foi construído o farol velho, em 1833, no cume mais alto da ilha do farol, à 390m de altitude. Com uma vista de toda a região do lagos, a caminhada ao farol velho, levando uns 40 minutos até o topo, é passeio obrigatório para os amantes da natureza.

Outra história curiosa é a da imagem de Nossa Senhora da Conceição, esculpida em pau-de-nogueira. Ela foi encontrada pelo pescador Domingos André, numa pequena gruta da Ilha do Cabo, em 1721. A imagem foi instalada numa capela especialmente construida na Igreja Matriz de Cabo Frio, fato que desagradou a população do povoado de Arraial do Cabo. O mais indicado era que a imagem da santa ficasse na Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, construida pelos portugueses na Praia dos Anjos.

Arraial do Cabo sempre esteve presente nas cartas náuticas como marco importante para a navegação de todos os tempos. Portulanos portugueses e espanhóis descreviam a topografia singular da Ilha de Cabo Frio (ou Ilha do Farol, como também é conhecida), e a assinalavam como primeiro avistamento de terra no trajeto Europa – Rio de Janeiro ou Argentina. Suas águas eram assinaladas como seguras, tendo em vista a grande profundidade bem ao lado dos paredões, em torno de 30 a 40 braças, permitindo que embarcações de grande porte se aproximassem sem temor

O Boqueirão era descrito como a porta de entrada para a segurança, pois a embarcação que precisasse fugir do mau tempo ou da violência do mar, assim que cruzasse por esta passagem, encontraria águas calmas e abrigadas.

Até hoje, quando os boletins de mau tempo são anunciados nas frequências marítimas, avisando sobre a chegada de ventos fortes, barcos pesqueiros de toda a região, e de regiões vizinhas, buscam abrigo na segurança de Arraial do Cabo.